Quais são os tipos de fábricas do Japão?

2020.03.12

Blog e notícias

Você conhece o conteúdo de trabalho nas fábricas japonesas? Há muitas pessoas que não conhecem detalhes sobre os tipos de trabalhos e acabam se envolvendo em problemas nas fábricas.

Nesta matéria, você conhecerá os tipos de fábricas e outros detalhes importantes para trabalhar no Japão.


Conteúdo de trabalho nas fábricas

O serviço nas fábricas muitas vezes não envolve trabalhos braçais pesados. A grande maioria abrange serviços simples e repetitivos.

Veja abaixo o conteúdo de trabalho de acordo com o tipo de serviço.

Alimentício

É comum o trabalhador exercer as tarefas de cortar e pesar os alimentos prontos e colocá-los em recipientes.

Como é um trabalho leve, é muito popular entre as mulheres.

Eletrônicos

Apertar parafusos, inspecionar e montar peças, confirmar o funcionamento de máquinas, entre outras tarefas são comuns neste tipo de fábrica.

Há casos em que é necessário trabalhar com produtos químicos perigosos.

A maior parte dos funcionários são homens.

Autopeças

Há diversas funções que vão desde montagem de peças até transporte e reposição. De acordo com o setor, pode haver trabalho braçal.

Há muitas vezes em que o conteúdo do trabalho muda dependendo do dia, então é importante checar os folhetos da fábrica.

É o tipo de fábrica mais comum entre as empreiteiras.

Um dia de trabalho na fábrica

Geralmente, o trabalhador vai para o local de trabalho por volta das 8h. Antes de começar o trabalho, é comum as fábricas exigirem que os trabalhadores façam o “taiso”, um tipo de alongamento com música para evitar acidentes no ambiente de trabalho.

Depois, é realizada a reunião matinal, conhecida como “tyorei”. Normalmente, os responsáveis dão instruções para evitar acidentes.

A cada 2 horas de trabalho, é dado um descanso para os funcionários. O horário de almoço começa normalmente ao meio dia e dura de 45 a 60 minutos.

O horário de trabalho geralmente termina por volta das 17h. Muitos trabalhadores fazem horas extras, conhecidas como “zangyo”, depois desse horário.

Mudança para emprego vitalício

No ano de 2013 (heisei 25), a lei trabalhista japonesa foi renovada e uma nova regra sobre contratos de empregos vitalícios foi estipulada.

Segundo essa regra, caso uma pessoa que trabalha sob contrato por tempo limitado desejar renová-lo após 5 anos de trabalho, ela terá o direito de pedir a efetivação e firmar um contrato de emprego vitalício. A empresa não pode recusar esse pedido.

Qualquer tipo de contrato de trabalho, desde “arubaito” até “haken”, está incluso nessa regra.

Renovar o contrato e obter um emprego vitalício é uma vantagem para o funcionário que deseja ter mais estabilidade e construir uma carreira. Por isso, peça a inscrição para a empresa onde você trabalha depois que ter trabalhado por mais de 5 anos.

O que você achou da matéria? Fique ligado no blog da Fujiarte e receba mais informações sobre o cotidiano no Japão!